Valor de propinas pagas pela Alstom chegaria a 344 milhões de euros (Promotoria)

A justiça suíça avalia em 500 milhões de francos suíços (cerca de 344 milhões de euros) o valor das propinas pagas pela Alstom por meio de sua filial suíça para vencer licitações, indicou nesta terça-feira o Ministério Público da Confederação (MPC).

AFP |

O grupo Alstom "desmente formalmente as alegações que não se baseiam em prova alguma", declarou à AFP Philippe Kaffe, diretor de informação da empresa.

Citando o MPC, o Tribunal Penal Federal anunciou o valor de 500 milhões de francos suíços em um caso de propinas pagas pela Alstom.

"Nem a empresa Alstom, nem funcionários da Alstom foram acusados por corrupção", afirmou Kaffe. "A decisão do Tribunal Penal Federal, que nos é favorável, considera injustificável associar os pagamentos feitos pela Alstom a consultores a corrupção ou a tentativas de corrupção", assegurou o porta-voz da empresa.

A AFP não conseguiu obter nesta terça-feira uma cópia integral da decisão do Tribunal Penal Federal.

Três processos estão em curso na Suíça contra a Alstom.

No primeiro dossiê, a Promotoria suíça lançou uma investigação contra "cidadãos franceses ligados ao grupo francês Alstom" por "suspeita de corrupção de funcionários estrangeiros (...), lavagem de dinheiro e outros delitos relacionados com a aquisição de contratos de infra-estrutura" entre 1998 e 2003.

Cita, principalmente, a concessão de contratos na América do Sul e na Ásia, uma investigação realizada em estreita colaboração entre as autoridades brasileiras e francesas.

ama/dm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG