Valenzuela diz que Honduras já tem condições de retornar à OEA

Washington, 22 fev (EFE).- O responsável pela diplomacia americana para a América Latina, Arturo Valenzuela, disse hoje que o novo presidente de Honduras, Porfirio Lobo, estabeleceu as bases para o retorno de seu país à Organização dos Estados Americanos (OEA).

EFE |

Em discurso na Universidade George Washington, Valenzuela disse que Lobo deu passos para completar os dois requisitos que os Estados Unidos consideram necessários para o fim da crise: estabelecer um Governo de unidade e criar uma comissão da verdade.

Com isso, de acordo com Valenzuela, Lobo criou um ambiente para que Honduras volte a ser admitida na OEA, da qual foi suspensa após o golpe de estado que derrubou Manuel Zelaya em 28 de junho.

O Secretário de Estado Adjunto dos EUA para o Hemisfério Ocidental disse que Lobo iniciou o Governo de unidade ao incorporar rivais políticos e pediu à OEA ajuda para criar a comissão da verdade, que investigará "por que ocorreu o golpe de estado".

Essa comissão "proporcionará recomendações que ajudarão a fortalecer as instituições em um país altamente polarizado", disse Valenzuela.

O diplomata enfatizou que as eleições presidenciais vencidas por Lobo "não foram usadas pelo regime (de fato) para maquiar o golpe de estado".

Valenzuela enfatizou que os hondurenhos tiveram a opção de pronunciar-se nas urnas, em processo eleitoral que estava previsto desde antes da ação militar que derrubou Zelaya, que não poderia concorrer à reeleição porque a constituição assim não o permite. EFE cma/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG