Vaga de Obama no Senado deve permanecer vazia, diz colega

CHICAGO (Reuters) - Ninguém pode ocupar a cadeira do Senado deixada pelo presidente-eleito Barack Obama até que o governador de Illinois seja afastado do e um substituto certifique a indicação, disse na sexta-feira o outro senador pelo Estado, Dick Durbin. Durbin, que é também o vice-líder democrata no Senado, comentava a sentença da Suprema Corte de Illinois rejeitando um pedido de Roland Burris para obrigar a Secretaria de Estado de Illinois a certificar sua nomeação à vaga.

Reuters |

O secretário de Estado Jesse White recusou-se a sancionar a nomeação feita pelo governador Rod Blagojevich, que está submetido a um processo de impeachment por causa de várias suspeitas de corrupção, inclusive a de que teria tentado vender a vaga à qual Obama renunciou depois de eleito, em novembro.

"A esta altura, chegamos claramente a um impasse", disse Durbin a jornalistas no seu gabinete em Chicago.

Ele disse que a vaga deve permanecer desocupada até que Blagojevich seja destituído e seu vice assuma, fazendo uma nova indicação.

Durbin acrescentou que o Senado não poderia revogar uma regra de 125 anos exigindo a assinatura do governador e do secretário do Estado para qualquer eleição ou indicação.

(Reportagem de Andrew Stern)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG