O ex-presidente tcheco Vaclav Havel criticou nesta terça-feira a prudência da política praticada pela União Européia (UE) para com a Rússia, fazendo prevalecer os interesses econômicos sobre os direitos humanos.

"Em geral, me parece que a UE é prudente em demasia... especialmente quando se trata de temas delicados, como sua relação com Moscou", disse Havel durante conferência pronunciada nesta terça-feira em Praga.

"Se quisermos manter uma colaboração com a Rússia, que é legítima, deveríamos fazer com que esta colaboração seja seguida de maior abertura", acrescentou.

O ex-presidente tcheco advertiu que a UE deveria prestar mais atenção aos direitos humanos em todo o mundo e a criticou por antepor os "interesses econômicos aos interesses espirituais e culturais e aos direitos humanos".

frj/sof/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.