Vacina pode ter causado paralisia total em menina nos EUA

Los Angeles (EUA.), 7 jul (EFE).

EFE |

- Uma vacina contra o câncer cervical se encontra sob suspeita de causar uma degeneração muscular nos pacientes, depois que uma família atrelou o remédio à paralisia de sua filha, informou hoje a emissora "CBS".

A jovem, Jenny, de 14 anos, começou a perder capacidade de movimentação pouco tempo receber a terceira dose de Gardasil, uma vacina elaborada para evitar o contágio do papilomavírus humano (HPV, em inglês), responsável por grande parte dos cânceres do colo do útero.

Segundo o blog da família de Jenny, chamado "Jenny's Journey", a adolescente sofre de uma paralisia neuromuscular quase completa da qual não se sabe a origem, mas que "pode ter sido produzida pela vacina do HPV" que recebeu em março de 2007.

Os pais da adolescente estão tentando encontrar respostas e confiam em que o blog servirá para descobrir se há mais casos parecidos com o de sua filha e se estão vinculados ao HPV.

Um recente relatório sobre efeitos colaterais, publicado pelo Centro para o Controle e Prevenção de Doenças (CDC, em inglês) dos EUA, constatou que foram registradas quase oito mil queixas contra o Gardasil por suas conseqüências adversas desde que foi aprovado como remédio, em junho de 2006.

No entanto, menos de 7% destes casos reportaram efeitos colaterais graves, um percentual que se encontra muito abaixo da média nacional quanto a vacinas.

Um total de 15 denúncias vinculou a morte do paciente com as doses de Gardasil, embora as investigações posteriores não tenham descoberto uma relação causa-efeito da vacina com as mortes.

Até o momento, foram administradas nos EUA mais de 12 milhões de dose deste produto fabricado pela Merck, que rejeita as acusações sobre o remédio.

"A Merck está orgulhosa de que o Gardasil continue sendo a vacina líder no mundo contra o câncer cervical. Estamos comprometidos a que se empregue o Gardasil para prevenir esse câncer e outras doenças originadas pelo HPV", afirmou o vice-presidente da área de vacinas da farmacêutica, Beverly J. Lybrand.

O HPV é um vírus responsável por verrugas de diferentes tipos, inclusive genitais, que infecta a cada ano milhares de pessoas nos EUA através do contato sexual ou epidérmico.

Em mulheres, é associado com muitos casos de câncer do colo do útero. EFE fmx/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG