Um pesquisador americano informou nesta quinta-feira que desenvolve uma vacina contra a gripe suína, que passará à fase de testes com ratos de laboratório em duas ou três semanas, para entrar em produção em poucos meses.

"Esperamos ter uma vacina em duas ou três semanas para testar com ratos", revelou o professor Suresh Mittal, da faculdade de veterinária da Universidade de Purdue (Indiana).

Mittal, com a colaboração do Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, aplica o método que desenvolveu para criar uma vacina contra a gripe aviária (H5N1), o que acelera o processo envolvendo o H1N1, origem da atual epidemia.

A nova vacina utilizará um vírus de resfriado comum para transportar um gene do H1N1 e estimular as células a produzir anticorpos e defesas que operem como um escudo contra mutações do vírus.

Este "adenovírus é incapaz de se reproduzir e não parece causar doenças em humanos", explicou Mittal. "É um vírus perfeito para se trabalhar com vacinas contra a gripe".

Vários organismos, privados e públicos, já trabalham em uma vacina contra a gripe suína.

Com mais de 2.300 infectados em todo o mundo, a gripe suína já matou 44 pessoas, a grande maioria no México, epicentro da epidemia.

mso/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.