Vacina antigripe em grávidas protege o bebê, diz estudo

Por Gene Emery BOSTON (Reuters) - As vacinas contra gripe administradas em grávidas a mais de um mês do parto protegem os bebês contra a doença durante os seis primeiros meses de vida, segundo pesquisadores.

Reuters |

'Imunize e mãe e você protegerá o bebê', disse por telefone o pediatra Mark Steinhoff, da Escola de Saúde Pública Bloomberg da Universidade Johns Hopkins.

As vacinas não são autorizadas para menores de seis meses, justamente a faixa etária que mais sofre hospitalizações por causa de gripes.

Em teste com 340 grávidas em Bangladesh, as vacinas reduziam o risco de gripe em 63 por cento e o risco de doenças respiratórias como um todo em 29 por cento. No grupo das mães vacinadas, houve 6 bebês com gripe; no grupo das mães que receberam uma outra vacina, houve 16 casos.

Também nas mães vacinadas a propensão a febres e doenças respiratórias caiu 36 por cento.

Steinhoff disse que há anos os médicos sabem que a imunização da grávida pode ser transferida ao bebê, e não havia por que duvidar que fosse assim com a vacina da gripe. 'Sempre imaginamos que fosse assim, mas ninguém havia feito o estudo antes.'

Desde 1997 as autoridades dos EUA recomendam que grávidas se vacinem contra a gripe, conselho que em geral as mulheres ignoram, segundo o médico. O novo estudo, publicado na revista New England Journal of Medicine, pode mudar isso. 'Pode convencer mais mães a dizerem: 'Ei, isso realmente me ajuda e ajuda o bebê', disse ele.

Só 15 por cento das grávidas recebem a vacina a cada ano nos EUA.

As grávidas de Bangladesh que participaram do estudo receberam a vacina no terceiro trimestre de gestação, porque em 2004 e 2005, a época do estudo, essa era a recomendação.

Atualmente, aconselha-se a vacina às grávidas durante a temporada de gripe, embora ela possa levar um mês para desenvolver a proteção no bebê.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG