Usuários processam Facebook por políticas de proteção de dados

Los Angeles (EUA), 18 ago (EFE).- Cinco usuários do Facebook apresentaram um processo contra a popular rede social na internet, ao qual acusam de violar as leis de proteção de dados e oferecer a anunciantes informação particular, informou hoje a imprensa local.

EFE |

O caso foi levado à Corte Superior do condado de Orange, e os litigantes exigem uma indenização pelos danos causados, a realização de um julgamento com júri e que o Facebook assuma as custas do processo.

Os usuários alegaram que o Facebook coleta informação pessoal dos que se registram em seu serviço, para depois compartilhá-la com outras partes, como anunciantes.

"Os litigantes e o público em geral quer e espera um nível de privacidade que o Facebook não atendeu sob suas atuais políticas, procedimentos, práticas e tecnologia", afirmam os documentos entregues ao tribunal.

A companhia de Palo Alto, perto de San Francisco, minimizou a importância do processo, mas está preparando sua defesa.

A gestão dos dados que incluem os usuários do Facebook em suas contas esteve em questão em várias ocasiões nos últimos meses.

Uma mudança nos termos de uso realizada pela companhia no começo do ano gerou uma onda de críticas das pessoas que utilizam a rede social.

As novas cláusulas concediam ao Facebook o direito de guardar a informação privada do usuário mesmo que este tivesse saído da rede.

Finalmente, o movimento dos internautas fez com que o Facebook retirasse sua nova política.

O Facebook foi criado em 2004 para o relacionamento dos estudantes da universidade de Harvard, mas o sucesso da rede fez com que depois se permitisse o acesso público.

Atualmente, a rede conta com mais de 200 milhões de usuários no mundo todo. EFE fmx/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG