MARGIN: 0cm 0cm 0ptFONT-SIZE: 10pt; FONT-FAMILY: VerdanaO terremoto de magnitude 8.8 que abalou o Chile tem grande repercussão nas redes sociais, que se mobilizam no sentido de ajudar as vítimas do sismo. urn:schemas-microsoft-com:office:office /" / MARGIN: 0cm 0cm 0ptFONT-SIZE: 10pt; FONT-FAMILY: VerdanaO terremoto de magnitude 8.8 que abalou o Chile tem grande repercussão nas redes sociais, que se mobilizam no sentido de ajudar as vítimas do sismo. urn:schemas-microsoft-com:office:office /" /

Usuários de redes sociais se mobilizam em prol do Chile

FONT-SIZE: 10pt; FONT-FAMILY: Verdana MARGIN: 0cm 0cm 0ptFONT-SIZE: 10pt; FONT-FAMILY: VerdanaO terremoto de magnitude 8.8 que abalou o Chile tem grande repercussão nas redes sociais, que se mobilizam no sentido de ajudar as vítimas do sismo. urn:schemas-microsoft-com:office:office /

Ligia Helena, iG São Paulo |

No serviço de microblog Twitter, Chile é a palavra mais escrita e o terremoto o assunto mais comentado do dia. O site está sendo usado por quem procura por amigos e parentes que estão no Chile, para envio de informações sobre a catástrofe e também para o envio de mensagens de apoio e oferta de ajuda.

A Cruz Vermelha chilena utiliza sua conta no Twitter para orientar as vítimas do terremoto e pedir auxílio e doações. Entre as orientações estão: não sair de casa desnecessariamente; não deixar para a última hora a compra de alimentos para estocagem e tomar precauções antes de religar o gás em casa.

A conta Ayuda Chile foi criada especialmente para contatar familiares e amigos que estejam no Chile. Os interessados enviam uma mensagem para o usuário @ayudachile dizendo quem gostariam de contatar e têm seus nomes divulgados. Em seis horas a conta já reunia mais de 2500 seguidores dispostos a ajudar.

Além disso, internautas como Joanna Helm , arquiteta brasileira que está no Chile, dão informações em tempo real sobre o que acontece no país. Joanna avisa a cada réplica do terremoto e relata o acontecido: Estou em Santiago, no segundo bairro mais atingido. Os vidros do prédio estão quebrados e tudo rachado. Nos dizem para ficar em casa porque os escombros que caem são mais perigosos, as árvores... o prédio onde estou tem boa estrutura. Joanna também enviou seu relato para o iG pelo site Minha Notícia .

Ainda no Twitter, contas ligadas a institutos de sismologia indicam em tempo real onde estão acontecendo terremotos e a magnitude de cada um. No Twitter Earthquake , do instituto de pesquisa geológica dos EUA, o terremoto do Chile foi registrado aproximadamente às 4h , horário de Brasília. Lá pode-se ver todos os tremores subsequentes.

O Google pôs no ar um site chamado Chile Person Finder , que tem como objetivo listar pessoas que estejam sendo procuradas por suas famílias e amigos. Caso alguém precise localizar uma pessoa que esteja no Chile, basta acessar o site e procurar pelo nome dela. Junto do nome será informado o status: se a pessoa já foi localizada ou não. Caso o nome da pessoa não conste da lista, ele pode ser inserido no banco de dados.

    Leia tudo sobre: chileredes sociaisterremototerremtoo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG