Os usuários da internet estão ficando mais cruéis e egoístas, afirma o especialista em usabilidade Jakob Nielsen. O diretor da Nielsen Norman Group, especializada em consultoria sobre usabilidade, comentou os resultados do relatório anual da empresa sobre os hábitos dos usuários da internet e afirmou que as pessoas estão menos pacientes na hora de navegar.

Segundo Nielsen, a mudança no comportamento dos usuários pode ser confirmada com base em vários dados levantados pelo relatório.

O primeiro deles está relacionado com o sucesso dos usuários em conseguir atingir suas metas quando estão online. Os dados de 2008 indicam que este o sucesso foi de 75%, comparados com 60% em 1999.

Isso indicaria que os usuários estão indo "diretamente ao ponto", ao invés de ficar navegando "à deriva" pelos sites.

Nielsen afirma ainda que outro indicativo do "egoísmo" dos usuários estaria relacionado aos sistemas de busca.

Segundo o documento, em 2004, 40% das pessoas visitavam primeiro a homepage de um site e depois navegavam até onde estava a informação que procuravam. Atualmente, 60% dos usuários usam um link que os leva diretamente para a página que procuram dentro de um site.

O relatório de 2008 aponta que apenas 25% das pessoas navegam via a homepage de um site, o restante usa mecanismos de busca e chega diretamente ao destino de interesse.

Batata quente
Para Nielsen, os dados indicam que a maioria dos usuários quer acessar um determinado site rapidamente, completar uma tarefa e sair.

Ele ressalta ainda que grande parte dos usuários ignora os esforços dos designers dos sites para que eles passem mais tempo navegando no site e que suspeitam das promoções criadas para chamar a atenção.

Em entrevista à BBC News, o especialista afirmou que os usuários se comportam como se estivessem segurando uma "batata quente" - apenas querem completar uma tarefa, o mais rápido possível.

"As pessoas querem sites que vão direto ao ponto, elas têm pouca paciência", disse.

"Apesar de os designers terem melhorado, os usuários também se habituaram com o ambiente interativo", afirmou.

"Agora, quando estão online, as pessoas sabem o que querem e como fazer para achar", explicou o especialista.

Impacientes
De acordo com ele, esse comportamento deixa os usuários mais resistentes às promoções e outras escolhas editoriais que tentam distraí-los.

Apesar disso, Nielsen afirma que os sites ainda não vislumbraram esta realidade.

"Os designers e proprietários dos sites ainda pensam que possuem um site especial e interessante e que as pessoas ficarão felizes com tudo o que for jogado para elas", afirmou.

Nielsen destaca que os usuários estão ficando cada vez mais frustrados com todos os extras, como sinais sonoros e outras aplicações que estão sendo adicionadas ao sites para tornar suas interfaces mais amigáveis.

Segundo ele, esses adicionais apenas fazem com que a página demore a carregar e aumenta a impaciência dos usuários com relação ao site.

O especialista ressalta que, nesse contexto, os mecanismos de busca "basicamente dominam a rede".

"A longo prazo, qualquer um que quiser ultrapassar o Google tem apenas que fazer um sistema de busca melhor", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.