Miami, 23 abr (EFE).- O uruguaio Rodolfo Edgardo Wanseele Paciello, um dos cinco acusados de atuar como agentes encobertos da Venezuela no caso da mala, se declarou hoje culpado diante de um juiz da Flórida.

A declaração da culpabilidade de Wanseele Paciello, de 40 anos, foi anunciada por Alexander Acosta, procurador federal do distrito sul da Flórida.

Wanseele Paciello é o terceiro acusado a se declarar culpado depois dos venezuelanos Carlos Kauffman e Moisés Maionica, que fizeram o mesmo, respectivamente, no dia 3 de março e o 25 de janeiro deste ano. EFE emi/fb

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.