Uribe pede que membros das Farc sigam exemplo de desertor

Bogotá, 1 nov (EFE).- O presidente colombiano, Álvaro Uribe, pediu hoje aos rebeldes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que sigam o exemplo do insurgente que, há poucos dias, desertou do grupo guerrilheiro e pôs em liberdade um ex-legislador que tinha como refém.

EFE |

O governante reiterou que em seu Governo recompensará os insurgentes como "Isaza", apelido de Wilson Bueno Largo, que fugiu junto a Óscar Tulio Lizcano, antigo congressista que ele mantinha refém nas selvas do noroeste do país.

O que o Governo está fazendo é "buscar que o guerrilheiro 'Isaza' goze de liberdade", disse Uribe ao abrir seu habitual conselho comunal do Governo dos sábados, desta vez na localidade de Envigado, no noroeste.

O rebelde não pode receber anistia ou indulto por estar envolvido em um seqüestro, que é um delito atroz, disse o Presidente, que frisou que se procura beneficiá-lo com a liberdade condicional, além de uma recompensa.

O dinheiro sairá de um fundo de US$ 100 milhões anunciado há alguns meses pelo próprio chefe do Estado para financiar esse tipo de casos.

"Reitero aos guerrilheiros que têm em seu poder seqüestrados: abandonem a guerrilha, tragam consigo esses seqüestrados (...) também pagamos recompensas a vocês", enfatizou Uribe.

As Farc mantêm seqüestradas 28 pessoas para trocar por 500 insurgentes presos, entre eles três extraditados para os EUA. EFE jgh/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG