Uribe pede aos EUA penas severas para traficantes extraditados

O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, pediu aos Estados Unidos que imponham sentenças de prisão mais lais longas para narcotraficantes extraditados de seu país. Uribe disse que negociar sentenças mais leves com traficantes em troca de informações com freqüência acabam tirando a seriedade dos esforços de combate às drogas.

BBC Brasil |

"O próximo passo que queremos dar em matéria de extradição é considerar com os americanos, como o maior país requerente, que qualquer negociação que seja realizada nos Estados Unidos com os traficantes extraditados pelo menos lhes imponha uma pena mínima severa", disse o líder colombiano.

Uribe fez essa declaração na Cúpula Regional sobre Drogas, Cooperação e Segurança na cidade de Cartagena, no norte da Colômbia - reunião realizada nesta sexta-feira e que inclui delegados de 24 países, entre eles, seis presidentes.

Segundo correspondentes, esta foi uma rara crítica a um aliado tão forte quanto os Estados Unidos.

O governo de Uribe recebeu bilhões de dólares em ajuda americana para combater os traficantes de cocaína e rebeldes esquerdistas. Durante quase nove anos, as autoridades americanas destinaram pelo menos US$ 4,3 bilhões para o combate ao narcotráfico na Colômbia.

Não houve reação imediata de Washington à declaração do presidente colombiano.

Participaram do encontro de Cartagena os presidentes de México, Felipe Calderón; El Salvador, Antonio Saca; Guatemala, Álvaro Colom; Panamá, Martín Torrijos; República Dominicana, Leonel Fernández e Colômbia, Álvaro Uribe.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG