Uribe parabeniza Chávez por vitória em referendo

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente da Colômbia, Alvaro Uribe, parabenizou na segunda-feira seu colega venezuelano, Hugo Chávez, com quem já manteve duras divergências, pela vitória em um referendo que permite a reeleição ilimitada. Parabéns ao presidente Chávez, pois conseguiu uma vitória democrática, disse Uribe a jornalistas, após almoço com empresários em São Paulo. O presidente colombiano está em visita de dois dias ao país.

Reuters |

Um plebiscito promovido por Chávez no domingo aprovou uma emenda constitucional que permite a reeleição indefinida nos cargos em que há eleição popular.

Uribe também mandou uma saudação ao povo venezuelano "por praticar a democracia".

Ao se referir às diferentes tendências políticas existentes na região, o presidente colombiano afirmou que "os países da América Latina não precisam se dividir entre governos estatizantes e neoliberais. Podemos chegar a um consenso".

Uribe e Chávez têm amplas divergências ideológicas e tiveram fortes embates, apesar da intensa relação comercial entre os dois países. Em janeiro, os dois se reuniram na cidade colombiana da Cartagena para tentar iniciar uma nova era em suas relações.

O presidente colombiano se reunirá na terça-feira em Brasília com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na pauta estão assuntos bilaterais e regionais e a crise financeira global, segundo o Ministério das Relações Exteriores.

No encontro que teve com os empresários, Uribe pediu o estreitamento dos laços entre os dois países para além das relações comerciais.

"Os investimentos brasileiros têm boa qualidade, pois são de longo prazo e dirigidas à produção, e não para criar especulação nos mercados", disse Uribe a um grupo de mais de 300 empresários associados ao Grupo de Líderes Empresariais (Lide).

O líder colombiano enfatizou que seu governo já dispõe de créditos para os financiamentos necessários neste ano.

"Estamos em busca de recursos para fazer o mesmo em 2010 e 2011", acrescentou.

Uribe disse que a Colômbia tem uma situação que dá confiança aos investidores em meio à crise mundial, além de zonas francas e acordos de estabilidade jurídica.

"Introduzimos incentivos tributários. Eu diria que pelo conjunto de normas... ponderando o trabalhista e o tributário, a Colômbia é hoje um país atrativo", disse.

(Texto de Julio Villaverde)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG