Uribe não responde a Correa e aprofunda crise com Equador

BOGOTÁ - O presidente colombiano, Álvaro Uribe, se absteve hoje de responder a seu colega equatoriano, Rafael Correa, que na segunda-feira afirmou não ter intenção de retomar as relações diplomáticas bilaterais sob as condições atuais.

EFE |

A pretensão do Governo colombiano é "manter um profundo afeto pelo povo irmão equatoriano", manifestou Uribe em uma entrevista à rádio "Caracol".

O Governo de Correa rompeu as relações diplomáticas com a Colômbia em 3 de março deste ano, dois dias depois de o Exército colombiano bombardear um acampamento das Forças Armadas Revolucionárias Colombianas (Farc) em território equatoriano.

Naquela ação morreram o segundo comandante na hierarquia das Farc, Raúl Reyes, e outras 24 pessoas, entre integrantes da narcoguerrilha, civis e um militar colombiano, o que levou a uma crise diplomática sem precedentes entre os dois países.

O Executivo colombiano "não perdeu ocasião em manifestar-nos sua má vontade e seu cinismo. Nessas condições, não temos o menor interesse em retomar relações diplomáticas", disse Correa na segunda-feira.

As palavras do equatoriano suscitaram de novo a polêmica entre os dois países vizinhos.

Imediatamente, a Chancelaria colombiana respondeu que a melhor maneira de "contribuir para normalizar as relações entre Colômbia e Equador é preservar o respeito e a prudência nas declarações públicas".

Em termos similares, expressou-se hoje Uribe, depois que nos últimos meses se aprofundou a crise devido às acusações mútuas pela suposta falta de vontade de ambas partes em resolver as disputas.

Leia mais sobre Colômbia  - Equador

    Leia tudo sobre: colômbiaequador

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG