Uribe inicia neste domingo visita oficial ao Brasil

Bogotá, 14 fev (EFE).- O líder colombiano, Álvaro Uribe, viajará neste domingo em visita oficial ao Brasil para se reunir com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e cumprir uma agenda dominada por assuntos econômicos e de cooperação.

EFE |

A visita, de dois dias, terá uma importância adicional pelo envolvimento brasileiro com a recente série de missões humanitárias nas quais a guerrilha Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) libertou seis reféns e que Uribe agradeceu em uma conversa telefônica com Lula.

O Governo brasileiro forneceu dois helicópteros para recolher os sequestrados, dois civis e quatro integrantes da Polícia, que as Farc entregaram a uma missão liderada pela congressista Piedad Córdoba e coordenada pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

A Casa de Nariño, sede do Executivo em Bogotá, informou hoje que Uribe viajará ao Brasil com os ministros das Relações Exteriores, Jaime Bermúdez, e de Comércio, Indústria e Turismo, Luis Guillermo Plata, e com um grupo de empresários.

Em entrevista divulgada por seu escritório em Bogotá, o chanceler disse que os dois países têm uma agenda que inclui assuntos de negócios e acordos em cultura, educação, defesa e segurança.

"Nós queremos estar cada vez mais perto deste país", acrescentou Bermúdez, enquanto o ministro de Comércio destacou que, na visita, será debatido o objetivo do país de conseguir novos investimentos brasileiros e diversificar a troca comercial, cuja balança é deficitária para a Colômbia.

Uribe abrirá a visita na segunda-feira de manhã em São Paulo, onde manterá reuniões com empresários e com o governador José Serra, entre outras atividades, antes de viajar para Brasília.

Na terça-feira, Uribe será condecorado por Lula com o Grande Colar da Ordem do Cruzeiro do Sul, e, depois, ambos manterão uma reunião privada, e assinarão depois uma declaração conjunta e vários instrumentos bilaterais.

Além disso, o governante colombiano visitará o Congresso e o Supremo Tribunal Federal. EFE jgh/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG