Bogotá, 3 abr (EFE).- O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, e o guerrilheiro Francisco Galán, porta-voz do Exército de Libertação Nacional (ELN), se reuniram hoje em Bogotá e acordaram buscar alternativas de paz.

Uribe recebeu o insurgente, cujo nome verdadeiro é Gerardo Bermudez, na Casa de Nariño, sede presidencial.

Bermudez saiu da prisão em 2007, após mais de 14 anos de prisão, por ter sido liberado pelo Governo para trabalhar em gestões de paz.

O ELN realiza conversas de paz com o Governo colombiano desde finais de 2005, mas os diálogos, que acontecem em Havana, foram suspensos em agosto do ano passado por divergências.

"Galán" disse que acordou com o líder buscar fórmulas para reativar os diálogos.

A visita de "Galán" é a primeira de um rebelde do ELN à sede do Executivo na Colômbia, na qual em 1990 estiveram os então chefes do Movimento 19 de Abril (M-19), Carlos Pizarro - assassinado pouco depois - e Antonio Navarro Wolff, que assinaram um acordo de paz.

"Galán" foi detido em 1992 e condenado a 29 anos de prisão por vários delitos, mas se beneficiou de uma redução de pena que reduziu seu castigo para 17 anos e antes de terminar de cumpri-lo recebeu a liberdade condicional.

O ELN, fundado em 1964 e com cerca de cinco mil integrantes, é a segunda guerrilha do país em tamanho depois das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

Em 30 de agosto do ano passado, o ELN afirmou que os diálogos estavam em um "ponto morto", já que a oitava rodada de conversas, que haviam sido retomadas dias antes em Havana, terminou sem acordo e com "duas concepções diferentes de paz e métodos para chegar a ela". EFE gta/fb

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.