Uribe diz que provará vínculos do ELN com o narcotráfico

Bogotá, 8 set (EFE) - O presidente colombiano, Álvaro Uribe, anunciou hoje que provará em um próximo conselho regional de segurança os vínculos da guerrilha do Exército de Libertação Nacional (ELN) com o tráfico de drogas.

EFE |

As provas serão apresentadas na sexta-feira em Ipiales, cidade da fronteira sul com o Equador, pelo comandante do Exército, general Mario Montoya, disse o governante.

Segundo Uribe, as provas foram obtidas em uma operação militar realizada no sábado em Argélia, localidade no departamento sudoeste de Cauca, e na qual morreram 11 supostos paramilitares de "Los Rastrojos", quadrilha de Wilber Varela ("Jabón"), capo assassinado no início do ano na Venezuela.

Os mortos "tinham em seu poder os elementos probatórios que credenciam sua relação com o ELN", disse Uribe durante um conselho de segurança que liderou em Cúcuta, cidade da fronteira nordeste com a Venezuela.

"É bom dizer que esses puros do ELN são hoje os parceiros do narcotráfico", afirmou o chefe do Estado, para quem estes rebeldes "posaram como a guerrilha pura, como a guerrilha sem contaminação".

O presidente afirmou que, como em Cauca, os rebeldes do ELN também "estão em sociedade com o narcotráfico" no Norte de Santander, departamento do qual Cúcuta é capital.

No mesmo conselho de segurança, Uribe disse que é preciso "aumentar as ações contra o ELN". EFE jgh/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG