irresponsável com futuro político da Colômbia - Mundo - iG" /

Uribe diz que não quer ser irresponsável com futuro político da Colômbia

São Paulo, 16 fev (EFE).- O presidente colombiano, Álvaro Uribe, afirmou hoje em São Paulo que não quer se perpetuar no poder, mas também não quer ser irresponsável com o futuro político do país, ao responder a seu possível interesse em uma segunda reeleição.

EFE |

"Quero infundir às novas gerações o amor pela Colômbia. Nosso desejo é que possam viver felizes na Colômbia, e não quero que pensem que, em vez de amor pela Colômbia, sou movido pela ambição de poder", afirmou Uribe em entrevista coletiva em São Paulo.

O presidente colombiano, que almoçou com mais de 100 representantes do Grupo de Líderes Empresariais (Lide), ressaltou que chegou à Presidência pela primeira vez em 2002 "por uma rebelião (do povo) contra 40 anos de insegurança".

Ele considera que seus ideais e sua política de "segurança democrática" devem ter continuidade.

O líder, no entanto, não respondeu às reiteradas perguntas sobre se concorrerá a um terceiro mandato presidencial nas eleições de maio do próximo ano.

"Preocupa-me perpetuar o presidente, mas também não posso ser politicamente irresponsável", insistiu.

Para Uribe, sua geração não viveu um dia inteiro de paz e um período sustentado de prosperidade por culpa da violência que prejudicou os esforços do país para sair da pobreza.

Seu desejo, contou, é que o povo colombiano "prorrogue" seus ideais, "sem prejuízo de ajustes", mas se absteve de confirmar se essa aspiração passa necessariamente por um terceiro mandato.

"Isso (a preocupação com a paz e a segurança) me obriga a pôr todo o cuidado no futuro político do meu país", ressaltou.

Ao ser perguntado sobre quem poderia ser seu sucessor a partir de 2010, se não tentar uma segunda reeleição, Uribe evitou dar nomes.

"Para mim, o fundamental é a responsabilidade política com o futuro do país, não os nomes próprios", afirmou.

Também evitou tocar no tema de uma possível troca de policiais e militares sequestrados pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) por rebeldes presos, e assegurou que seu Governo tratou com "generosidade" quase "50 mil integrantes de grupos terroristas", sendo 13 mil da guerrilha, que deixaram as armas.

Além de reunir-se hoje com empresários, Uribe se encontrou com o governador José Serra, e em sua agenda está incluída uma viagem, hoje à tarde, a Brasília, onde amanhã será recebido pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. EFE joc/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG