BOGOTÁ (Reuters) - O presidente da Colômbia, Alvaro Uribe, disse nesta segunda-feira que seu governo cumpriu todas as exigências para que as Farc libertassem dois militares e reiterou que oferecerá todas as garantias de segurança para a libertação deles. Uribe fez o anúncio depois que se reuniu na cidade de Medellín com familiares de alguns dos reféns em poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

"O governo cumpriu todas as exigências e reitera a segurança de todas as garantias para a libertação dos sequestrados", disse.

A declaração do presidente acontece no momento em que se espera que as Farc anunciem a data da libertação do suboficial Pablo Emilio Moncayo e do soldado Josué Daniel Calvo.

O governo de Uribe autorizou a senadora do Partido Liberal, Piedad Córdoba, a Igreja Católica e a Cruz Vermelha Internacional a formarem uma missão humanitária para receber os dois reféns e os restos de Julián Ernesto Guevara, morto em cativeiro.

Anteriormente, as Farc reduziram suas exigências em relação aos reféns e puseram fim à exigência para que o governo retirasse suas tropas de uma região montanhosa de 780 quilômetros quadrados para criar uma zona de segurança.

(Reportagem de Luiz Jaime Acosta)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.