Uribe diz não entender pedido de paz das Farc

Presidente colombiano critica pedido de paz após as Farc terem matado quatro policiais e um militar em uma emboscada

EFE |

O presidente colombiano, Álvaro Uribe, disse nestw sábado na cidade de Neiva que "não entende" como as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) pedem paz depois de terem matado quatro policiais e um militar em uma emboscada no município de Solita, no sul do país.

"Me dá muita tristeza. Em Solita, foram assassinados seis integrantes das forças públicas. Não dá pra entender estes bandidos, pedem paz para produzir manchetes e o que fazem é matar", disse Uribe, que falou em seis mortos, ao contrário do secretário do Governo de Caquetá, Edilberto Ramón Endo, que citou cinco mortes.

As vítimas teriam recebido uma ligação sobre a presença de estranhos no porto fluvial da cidade, no rio Caquetá. Quando chegaram ao local, foram atacados por homens armados que estariam em um barco e fugiram em seguida. Dois civis também foram baleados.

Ontem, o chefe máximo das Farc, 'Alfonso Cano', propôs ao próximo Governo colombiano, que assume no próximo dia 7, um diálogo de reconciliação.

Segundo o chefe da guerrilha, o diálogo deverá ter pelo menos cinco "pontos vertebrais": o acordo que permite o uso de bases colombianas por militares americanos, os direitos humanos e o direito internacional humanitário, a posse da terra, o regime político e o modelo econômico.

    Leia tudo sobre: uribefarc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG