Bogotá, 14 out (EFE).- O presidente colombiano, Álvaro Uribe, desistiu nesta terça-feira de seu projeto de reforma da Justiça, mas esclareceu que tentará a aprovação de uma lei para descongestionar esse setor até 2010.

O governante leu esta noite um comunicado, redigido junto ao grupo de senadores que integram a bancada governista na comissão do Senado, no qual confirmou essa decisão.

"Desisti do projeto de ato legislativo sobre reforma da Justiça, que está em consideração do Senado", assinalou no primeiro ponto da mensagem oficial.

Além disso, Uribe indicou que dedicará todos os "esforços para aprovar uma lei que garanta o descongestionamento da Justiça para 2010", acrescentou.

O Governo esclareceu que considera alguns pontos da reforma importantes, como a criação da sala de Governo para garantir o permanente descongestionamento da Justiça e a obrigatoriedade da jurisprudência reiterada com o objetivo de evitar congestões derivadas de processos sucessivos por casos idênticos.

Uribe decretou na quinta-feira passada um estado de exceção para enfrentar a paralisação dos despachos judiciais pela greve que acontece desde 3 de setembro dos empregados da administração de Justiça. EFE fer/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.