Uribe denuncia presença de guerrilheiros colombianos no Canadá

BOGOTÁ (Reuters) - O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, denunciou nesta quarta-feira a presença de membros das Farc no Canadá, onde vivem enganando as autoridades, mas alertou que com paciência serão capturados. O Canadá, junto com os Estados Unidos e a Espanha, é um dos países que mais recebe o fluxo de imigrantes colombianos nos últimos anos.

Reuters |

"Muita gente tem vindo a este país pela liberdade concedida pela Colômbia e pela generosidade com que abriga o Canadá", disse o mandatário colombiano a jornalistas em Montreal, durante uma visita oficial.

"Outros, espero que seja uma minoria, têm enganado a Colômbia e o Canadá, porque se fazem passar por pessoas do bem, quando o que faziam na Colômbia era participar de organizações terroristas", precisou em declarações divulgadas em Bogotá pela Presidência da Colômbia.

O popular presidente, que desde que assumiu o poder em 2002 lidera uma ofensiva militar contra a guerrilha, a qual teve de se refugiar em zonas distantes montanhosas e de selva, disse que com paciência os membros da guerrilha serão capturados.

De acordo com fontes de segurança, se encontram no Canadá integrantes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), alguns como membros de grupos defensores dos direitos humanos.

Entre os integrantes do grupo rebelde atualmente no Canadá estariam familiares de Raúl Reyes, considerado como o segundo homem das Farc e que faleceu em março de 2008 em um ataque de militares colombianos em uma zona de selva no Equador.

Muitos colombianos foram para o Canadá logo que receberam asilo político deste país, depois que argumentaram serem vítimas do conflito interno de mais de quatro décadas que aflige a Colômbia.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG