Uribe autoriza mediação de senadora na libertação de 24 reféns das Farc

Bogotá, 8 jul (EFE).- O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, autorizou hoje a mediação da senadora Piedad Córdoba na libertação de reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), sob a condição de que os 24 sequestrados e os três corpos sejam entregues simultaneamente pela guerrilha.

EFE |

Do aeroporto militar de Bogotá e antes de partir para os Estados Unidos, Uribe afirmou que Córdoba poderia fazer parte da missão humanitária junto com a Cruz Vermelha e a Igreja Católica, encarregada de receber os prisioneiros.

"O Governo autoriza a senadora Piedad Córdoba para mediar a libertação dos sequestrados que estão hoje em poder das Farc", manifestou o líder, mas condicionou sua participação à liberação de "todos os sequestrados de maneira simultânea".

"São 24 sequestrados os que estão em poder das Farc", afirmou Uribe.

Além disso, o Governo exige a entrega "dos cadáveres dos três compatriotas sequestrados que morreram" em cativeiro.

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) anunciaram em meados de abril que liberariam o cabo do Exército Pablo Emilio Moncayo, sequestrado em 1998, e, em junho, afirmaram que junto a ele seria entregue outro militar que ficou ferido em um combate.

Mas os guerrilheiros também puseram a condição de que Córdoba estivesse presente na entrega.

Em resposta, a senadora agradeceu o gesto do presidente Uribe, que qualificou como "positivo" e solicitou uma reunião para discutir sobre as tarefas de troca humanitária com as Farc.

"Solicitei uma reunião com o senhor presidente, para avançar na discussão dos aspectos da decisão, já que as Farc até agora só anunciaram a libertação unilateral do cabo Pablo Emilio Moncayo e do soldado José Daniel Calvo", disse a senadora através de um comunicado. EFE fer-rrm/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG