Uribe apóia assessores que receberam emissários de paramilitares

Bogotá, 25 jan (EFE).- O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, declarou apoio hoje a dois de seus principais assessores que admitiram terem se reunido na sede presidencial com emissários de chefes paramilitares de direita.

EFE |

Em coletiva de imprensa, Uribe se referiu às revelações da imprensa local sobre contatos mantidos no palácio presidencial de Nariño pelo secretário Jurídico da Presidência, Edmundo del Castillo; e de Imprensa, César Mauricio Velásquez.

"Tínhamos que escutá-los porque aqui há tráfico de testemunhas", manifestou o líder ao justificar o modo de lidar com os emissários.

A polêmica foi suscitada por uma matéria da revista "Semana" a respeito do advogado Diego Álvarez, representante do ex-chefe paramilitar Diego Fernando Murillo, conhecido como "Don Berna".

Na última edição dessa publicação, foi dito que Álvarez foi à sede presidencial para entregar provas de um suposto complô da Corte Suprema de Justiça para envolver o Governo com as Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC).

Mas a Corte Suprema argumentou hoje que é o Executivo quem está tentando "sujar" a gestão desse organismo que julga mais de 60 políticos governistas por ligações com as AUC dentro do escândalo conhecido como "parapolítica".

Em resposta, Uribe ressaltou hoje que foi seu Governo, desde 2002, que resolveu desmontar o paramilitarismo.

"Vão me dizer que não tenho autoridade moral para apresentar a reforma política e a reforma da Justiça quando no Governo foram desmontados os (grupos) paramilitares e a guerrilha foi enfraquecida", assinalou o presidente ao criticar seus opositores.

As AUC, que agrupavam os comandos de defesa camponesa criados há mais de 20 anos para combater as guerrilhas de esquerda, realizaram um processo de paz com o Governo entre 2003 e 2006 no qual foram desmobilizados mais de 31 mil combatentes.

Em maio passado, o Governo autorizou a extradição de 15 ex-cabeças das AUC para os Estados Unidos por narcotráfico. EFE gta/bm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG