As autoridades colombianas têm evidências de lavagem de dinheiro do narcotráfico nas captadoras ilegais de dinheiro, mais conhecidas como pirâmides financeiras, que receberam uma intervenção do governo, anunciou o presidente Alvaro Uribe.

"Evidências levaram promotores e juízes a descobrir que algumas pessoas donas e que promoviam estes esquemas estão envolvidas com enriquecimento ilícito, lavagem de ativos, relacionadas ao narcotráfico", afirmou Uribe,

O presidente disse ainda que o governo tentará devolver aos investidores os recursos confiscados das empresas, que prometiam rendimentos de até 300%.

No entanto, advertiu que muitas pessoas podem perder o dinheiro investido. Um total de 43,4 milhões de dólares foram confiscados até o momento.

O fechamento de várias 'pirâmides' gerou protestos violentos semana passada em várias cidades do país, com saldo de dois mortos.

O governo ordenou a liquidação das captadoras, em particular da empresa DMG, pelas suspeitas de que as 'pirâmides' funcionavam como um esquema fraudulento que pagava rendimentos exagerados com o dinheiro de novos clientes até quebrar.

axm/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.