Universidade de Salamanca criará grupos de pesquisa com entidades brasileiras

Salamanca (Espanha), 30 out (EFE).- A Universidade de Salamanca criará diversos grupos de pesquisa com instituições acadêmicas do Brasil para colaborar em temas como os biocombustíveis, o meio ambiente e a economia, anunciou hoje em entrevista coletiva o reitor da instituição acadêmica, José Ramón Alonso.

EFE |

O reitor explicou que esta colaboração será realizada em torno de temas "que vão interessar os dois países", através de acordos específicos com as universidades brasileiras.

A Universidade de Salamanca inaugurará a nova sede de seu Centro de Estudos Brasileiros no próximo dia 19 e pretende transformá-lo "em um projeto ambicioso, pois o Brasil está tendo um desenvolvimento impressionante em todos os setores", declarou Alonso.

Alonso afirmou que o objetivo é abrir o Centro de Estudos "para a sociedade e para as empresas interessadas, pois todas as pessoas ajudam a gerar idéias para novos projetos e para ter uma relação mais fluente".

O diretor do Centro brasileiro, Gonzalo Gómez Dacal, afirmou que "uma das prioridades da Universidade de Salamanca é a região ibero-americana, e dentro dela, o Brasil, que é um pólo de atração por ser um país emergente, muito potente, onde convivem a máxima riqueza e pobreza em todas as áreas".

O ponto de largada da nova sede do Centro brasileiro, no Palácio de Maldonado, em Salamanca, será o I Congresso de Estudiosos do Brasil na Europa.

O Congresso, que começará no próximo dia 19, é o primeiro evento da rede de estudiosos do Brasil na Europa, criado sob os auspícios da Fundação Cultural Hispano-Brasileira, em outubro de 2007.

Esta rede reúne universitários dedicados a temas brasileiros em Espanha, Alemanha, Áustria, Bélgica, França, Holanda, Itália, Portugal e Reino Unido.

O Congresso será realizado sob o lema "Brasil no debate: contradições da modernidade" e contará com mesas temáticas sobre língua, literatura e artes, política e sociologia, história e relações internacionais e desenvolvimento econômico.

Por ocasião da inauguração do Centro brasileiro serão oferecidas diversas conferências de Gelson Fonseca, embaixador e assessor especial da secretária-geral da Presidência da República, e Olivier Davene, do Institut d'Etudes Politiques de Paris, entre outros.

Também será realizada uma exposição com 33 artistas brasileiros contemporâneos cujas obras têm como fonte comum de inspiração a bandeira do país latino-americano, e será apresentado o livro "História do Brasil - Uma interpretação", de Carlos Guilherme Mota e Adriana López.

A Universidade de Salamanca também criará uma cátedra relacionada ao Brasil nos próximos meses. EFE jmb/fh/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG