Unidos da Tijuca vence o Carnaval do Rio com desfile sobre segredos

Rio de Janeiro, 17 fev (EFE).- A escola de samba Unidos da Tijuca venceu hoje o Carnaval do Rio de Janeiro com o enredo sobre o segredo, em que abordou os mistérios e lendas da humanidade.

EFE |

Este é o segundo título da Unidos da Tijuca, que só havia vencido em 1931, quando os desfiles das escolas de samba ainda eram realizados nas ruas da cidade, bem antes da construção do Sambódromo da Marquês de Sapucaí.

A vitória da Unidos da Tijuca foi conquistada com 299,9 pontos, apenas 0,04 a frente da segunda colocada, a Acadêmicos do Grande Rio que homenageou os desfiles já realizados no sambódromo.

Com a terceira colocação ficou a Beija-Flor, que fez um desfile sobre o cinqüentenário de fundação de Brasília, que será comemorado em 21 de abril, e somou 299,2 pontos.

A escola campeã entrou na avenida na madrugada de segunda-feira e cativou ao público e aos jurados com uma comissão de frente formada por um grupo de ilusionistas que, sem perder o samba no pé, trocavam de roupa num piscar de olhos.

Desde o primeiro momento, o público festejou a passagem da escola aos gritos de "é campeã".

Envolvidos no mistério da máfia, os membros da bateria incorporaram gângsteres dos anos 20 nos Estados Unidos.

Tudo que despertou a atenção do homem por ser desconhecido estava no desfile da Unidos da Tijuca. Destaque para o Cavalo de Tróia, o incêndio da Biblioteca de Alexandria e os Jardins Suspensos de Babilônia, com cerca de 5 mil plantas naturais e quedas d'água.

A escola ainda trouxe para a avenida as Minas do Rei Salomão e Atlântida, o continente perdido, assim como os super-heróis pelos que encantam o imaginário infantil.

Nesta parte do desfile, quatro homens vestidos de Batman deixaram boquiabertos os presentes ao deslizar sobre esquis uma pista de neve artificial.

Até o "rei do pop", Michael Jackson, que morreu recentemente, foi representado por uma dupla que imitava com perfeição seu estilo de dançar.

A escola União da Ilha do Governador, que trouxe o Quixote com um desfile que recriou as aventuras do Engenhoso Hidalgo, a cultura e as tradições da Espanha, ficou na penúltima colocação, com 293,8 pontos, mas conseguiu se manter no grupo especial.

Quem ficou na última posição foi a Unidos do Viradouro, que contou a história do México e alcançou apenas 290,5 pontos. Com isso, no próximo ano a escola estará no grupo de acesso, cedendo espaço para a vencedora dessa etapa neste ano, a São Clemente.

Desde antes do Carnaval, a Viradouro causou polêmica pela decisão de colocar como madrinha da bateria Julia Lira, de sete ano, um lugar tradicionalmente de belas modelos.

De posse da autorização, Julia desfilou, mas não conseguiu esconder que estava assustada e nervosa pelo assédio da imprensa e do público. EFE joc/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG