Únicos acusados de atentado em Londres voltarão a ser processados

Londres, 4 ago (EFE).- Os três únicos acusados sobre os atentados suicidas de 7 de julho de 2005 em Londres voltarão a ser processados, depois que na semana passada um júri não chegasse a um veredicto sobre o caso, anunciou hoje a Promotoria.

EFE |

Um porta-voz confirmou que os acusados enfrentarão outro julgamento pelas mesmas acusações de dar assistência e conspirar com os terroristas, embora eles provavelmente não tenham envolvimento direto nos ataques.

Após 15 dias de deliberações, um júri popular não conseguiu chegar, na sexta-feira passada, a um veredicto sobre Waheed Ali, de 25 anos, Sadeer Saleem, de 28, e Mohammed Shakil, de 32, os únicos acusados dos atentados cometidos contra o sistema de transporte londrino, que causaram 56 mortos e 700 feridos.

O júri, integrado por oito mulheres e quatro homens, foi dissolvido pelo juiz do caso, Peter Gross, após três meses de julgamento em um tribunal do sul de Londres.

Ali, Saleem e Shakil são acusados de ajudar os quatro terroristas responsáveis pelos atentados, Sidique Khan, Tanweer, Jermaine Lindsay e Hasib Hussain.

A Promotoria acusa os três suspeitos, detidos em 2007, de conspirar com os terroristas para causar explosões e buscar possíveis alvos para realizar atentados na capital britânica.

No entanto, os acusados defendem que as visitas que fizeram em 2004 com dois dos suicidas a várias atrações turísticas de Londres, não foram parte de uma missão de reconhecimento como sustenta a acusação, mas para fazer turismo.

Os terroristas suicidas - três de origem paquistanesa, um de procedência jamaicana - atacaram em 7 de julho de 2005 três pontos do metrô de Londres e um ônibus urbano, no primeiro atentado suicida cometido em solo europeu. EFE jm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG