A Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) lançou nesta terça-feira um apelo para arrecadar mais de um bilhão de dólares para ajudas de emergência em 2009, principalmente para mulheres e crianças, cada vez mais ameaçadas pelos desastres climáticos.

"A Unicef aumentou em 17%, em relação a 2008, seu pedido de fundos, destinados a 36 países, por causa sobretudo do aumento das necessidades na África", explicou em um comunicado.

Assim, a metade dos fundos solicitados para ano será destinada às cinco maiores operações da Unicef no mundo (Somália, Sudão, Zimbábue, Uganda e República Democrática do Congo), indicou a agência da ONU.

"Muitos países estão em situações de emergência silenciosas e esquecidas", destacou a diretora geral da Unicef, Ann Veneman, citada no comunicado.

"Mulheres e crianças morrem a cada dia por doenças, pobreza e fome, mas infelizmente suas mortes passam, em grande medidas, despercebidas", lamentou.

Em seu relatório sobre a Ação Humanitária, publicado junto com o pedido anual de fundos, a Unicef manifestou preocupação em especial com a multiplicação das catástrofes naturais no mundo nas últimas décadas.

A agência afirmou que, entre 2005 e 2007, mais da metade de suas 276 intervenções de emergência anuais foram provocadas por catástrofes" naturais.

A mudança climática constitui uma ameaça particularmente séria, insistiu o Fundo, citando especialistas segundo os quais as mulheres e as crianças representarão 65% do total de pessoas afetadas pelas catástrofes ligadas ao clima na próxima década.

Segundo estes especialistas, a mudança climática pode aumentar em 50 milhões o número de pessoas ameaçadas pela fome em 2010.

at/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.