Unicef faz apelo por proteção a civis no Sri Lanka

Katmandu, 12 mai (EFE).- O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) pediu hoje que o Governo do Sri Lanka trabalhe com cautela em sua ofensiva militar contra a guerrilha tâmil, e fez um apelo aos Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE) para que deixem que os civis deixem a zona de conflito, no norte da ilha.

EFE |

A entidade divulgou nota expressando sua "preocupação" com as "péssimas condições" nas quais os civis se encontram no último reduto da guerrilha dos LTTE, uma faixa litorânea de cerca de 4 km².

"São 50 mil pessoas ocupando um pequeno espaço. Tememos pela morte de muitas crianças caso a ofensiva do Governo continue e os LTTE se neguem a permitir que os civis abandonem a zona de conflito", disse o diretor do organismo para o Sul da Ásia, Daniel Toole.

A organização também destacou que estes civis passam por necessidades, e precisam de remédios, água potável e comida.

"O secretário-geral da ONU deixou claro que o mundo está acompanhando de perto esta crise. Estes novos combates são uma catástrofe para as crianças e mostram uma completa indiferença pelos civis mais vulneráveis", disse Toole.

Segundo o Unicef, "milhares de civis, incluindo muitas crianças" morreram ou se feriram desde que os combates se intensificaram em janeiro deste ano. EFE ms/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG