Genebra, 14 jan (EFE).- O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) afirmou hoje que é inaceitável a morte de mais de 300 crianças palestinas e o ferimento de outras 1.

500 na Faixa de Gaza por causa da ofensiva militar israelense.

"A cada dia mais crianças são mortas, seus corpos feridos, suas jovens vidas sacudidas. Não são apenas números frios. Falamos de vidas de crianças interrompidas. Nenhum ser humano pode ser testemunha disto sem se comover e nenhum pai pode ver isto e não ver seu próprio filho", declarou a diretora-executiva do Unicef, Ann Veneman, em comunicado .

"Isto é trágico e inaceitável", afirmou Veneman, que disse que o acesso humanitário, especialmente aos mais vulneráveis, não deve ter obstáculos.

A diretora da Unicef afirmou que a resolução recentemente adotada pelo Conselho de Segurança da ONU e que pede um cessar-fogo diz que a população civil deve ser protegida e que as escolas e instalações de saúde devem ser consideradas áreas de paz.

"A crise em Gaza é muito singular, pois as crianças e suas famílias não têm para onde escapar, não têm refúgio", acrescentou.

As crianças de Gaza, afirmou, carregam o peso de um conflito "que não é o seu. Deve-se dar absoluta prioridade a sua proteção". EFE vh/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.