União Europeia está disposta a reforçar missões civis no Afeganistão

Os países da União Euroepa (UE) disseram, nesta segunda-feira, estar mais dispostos a reforçar suas operações civis no Afeganistão, mostrando-se, no entanto, bastante prudentes em relação a um aumento de tropas no país, como querem os americanos.

AFP |

A UE, que já participa do reforço do Estado de direito no Afeganistão através de uma missão policial, liderada pela Alemanha, e uma missão judicial, encabeçada pela Itália, pode "contribuir de maneira mais forte nestas áreas", indicou o chefe da diplomacia européia, Javier Solana, falando após uma reunião de chanceleres do bloco.

"Sobretudo", afirmou, "no que se refere ao Estado de direito, podemos, talvez, ampliar as condições e a maneira de nos comprometermos. Há a possibilidade de cooperar para a estabilidade do Afeganistão, que não passa apenas pelos militares".

Neste sentido, o secretário de Estado espanhol para Assuntos Europeus, Diego López Garrido, estimou que "seria bom se, antes da cúpula da Otan de 3 de abril, houvesse uma reunião do conjunto de países que estão participando no Afeganistão para discutir e fixar a estratégia renovada".

Sobre um possível aumento das forças militares, Garrido afirmou que "antecipar isso é muito difícil", explicando que "a idéia não é ir a uma reunião para ver como as tropas serão reforçadas".

Leia mais sobre União Europeia

    Leia tudo sobre: união européia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG