União Européia aprova 1ª vacina pré-pandêmica contra gripe aviária

LONDRS - Autoridades européias aprovaram a primeira vacina pré-pandêmica contra gripe aviária, a Prepandrix, produzida pela GlaxoSmithKline, informou o laboratório nesta segunda-feira.

Reuters |

A maior companhia de medicamentos da Europa espera que a decisão da União Européia incentive a criação de estoques do produto por partes de governos do mundo.

O Prepandix é direcionado para uso antes ou nos primeiros estágios de uma pandemia de gripe. A droga ativa resposta imunológica à variante H5N1 da gripe aviária, que especialistas temem que pode causar uma disseminação de gripe em humanos que ameaça milhões de pessoas.

A licença oficial concedida pela Comissão Européia coloca a Glaxo na frente de rivais na corrida pela vacina. A luz verde já era esperada depois de recomendação positiva de especialistas da Agência Européia de Medicamentos, em fevereiro. Nesta segunda-feira, as ações da Glaxo estavam em alta de 1%.

Até agora, a Glaxo recebeu encomendas do Prepandrix de alguns governos, incluindo dos Estados Unidos, Suíça e Finlândia. Em 2007, a companhia vendeu 146 milhões de libras (US$ 284 milhões) de sua vacina pré-pandêmica.

Agora, o diretor das operações com a vacina, Emmanuel Hanon, espera que mais compradores apareçam, justificando os US$ 2 bilhões que a Glaxo investiu para aumentar capacidade em drogas contra gripe.

O executivo vê governos, em vez do setor privado, como principal mercado para a nova vacina por causa da necessidade de coordenação de programas de imunização em massa.

A empresa informou anteriormente que planeja doar 50 milhões de doses da vacina à Organização Mundial de Saúde.

Outras farmacêuticas, incluindo a Sanofi-Aventis e a Novartis também trabalham em vacinas contra gripe aviária e analistas da indústria dizem que tais produtos podem representar uma oportunidade de vendas de 1 bilhão de dólares para tais empresas.

A vacina da Glaxo deve fornecer algum grau de proteção até que uma vacina mais precisa seja produzida, um processo que pode levar de quatro a seis meses depois da identificação de qualquer variante de vírus com capacidades pandêmicas.

Testes demonstraram que o Prepandrix protege contra o H5N1 que atualmente circula na Ásia, Europa e África.

Apesar do H5N1 continuar sendo um vírus que afeta principalmente aves, cientistas dizem que ele será a fonte mais provável da próxima pandemia global de gripe em humanos, uma vez que pode mutar em breve para uma forma que pode ser facilmente transmitida de pessoa em pessoa.

O H5N1 já matou cerca de 240 pessoas no mundo desde 2003.

Leia mais sobre: gripe aviária

    Leia tudo sobre: gripe aviária

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG