União e liberais defendem promessa de reduzir impostos

Berlim, 29 set (EFE).- A União da chanceler alemã, Angela Merkel, e o Partido Liberal (FDP), seu futuro parceiro de Governo, insistiram em que, apesar do endividamento recorde da Alemanha, têm intenção de reduzir os impostos na próxima legislatura.

EFE |

A chanceler alemã declarou ontem à noite na cadeia pública de televisão ZDF, que não tem intenção de renunciar às promessas feitas durante a recente campanha eleitoral.

"Tenho a opinião, por absoluto convencimento, que economizar e recortar são agora a mensagem errada", disse Merkel, que, no entanto, tinha reconhecido anteriormente que não pode oferecer datas concretas para as anunciadas reduções tributárias.

"Começaremos pelas famílias e seguiremos pelas rendas baixas", assegura o secretário-geral dos liberais, Dirk Niebel, em declarações que publica hoje o rotativo "Hamburger Abendblatt", que comenta que as reduções fiscais terão também como fim que "a classe média disponha de mais dinheiro de sua renda".

Nesse sentido destaca como "extremamente necessário" fixar no futuro acordo de coalizão entre democratas-cristãos e liberais "uma autêntica reforma estrutural tributária", ao mesmo tempo em que mostra seu convencimento que haverá um rápido consenso a respeito entre os parceiros da nova aliança governista. EFE jcb/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG