União Africana tenta adiar processo contra Bashir no TPI

Johanesburgo, 4 mar (EFE).- A União Africana (UA) buscará apoio para adiar o processo iniciado contra o presidente do Sudão, Omar al-Bashir, contra quem o Tribunal Penal Internacional (TPI) emitiu hoje uma ordem de detenção por crimes de guerra e de lesa-humanidade em Darfur.

EFE |

Em comunicado divulgado após tomar conhecimento da resolução do TPI, o presidente do Conselho da UA, Jean Ping, se mostra "preocupado pelas consequências de longo alcance desta decisão, que ocorre em um momento crítico no processo de promover uma paz definitiva, a reconciliação e um Governo democrático no Sudão".

"A busca da Justiça deve ser feita de modo que não impeça ou ameace a promoção da paz", diz Ping na nota, na qual lembra que o Conselho de Paz e Segurança da UA pediu o adiamento do processo iniciado pelo TPI.

O Conselho de Paz e Segurança da UA, anuncia Ping, deve se reunir nesta quinta-feira para "fazer consultas com membros da organização e outras partes interessadas a fim de mobilizar apoios em favor da opinião da UA".

Com isso, pretende "assegurar que não se revertem as conquistas obtidas na busca de uma paz definitiva e da reconciliação" no Sudão, afirmou o presidente do órgão. EFE cho/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG