Unctad não vê recuperação rápida da economia global

Por Robert Evans GENEBRA (Reuters) - Economistas das Nações Unidas disseram nesta segunda-feira que não haverá uma recuperação rápida da recessão global e alertaram que qualquer movimento para retirar rapidamente os programas de estímulos governamentais pode fazer a crise piorar.

Reuters |

Em seu relatório anual, a agência de comércio e desenvolvimento da ONU, a Unctad, também pediu pela criação de um novo sistema mundial de reserva, utilizando várias moedas em lugar de apenas o dólar norte-americano, e por controles mais rigorosos nos fluxos financeiros internacionais.

"A probabilidade de uma recuperação nos principais países desenvolvidos, que seria suficiente para trazer a economia mundial de volta ao ritmo de crescimento pré-crise nos próximos anos. é bastante baixa", diz o documento.

Em uma entrevista coletiva, o secretário-geral da Unctad, Supachai Panitchpakdi, e o assessor-sênior Heiner Flassbeck declinaram de sugerir que sinais de recuperação, chamados de "green shoots", têm emergido das economias ricas este ano.

"Nós não vemos nenhuma retomada real", disse Supachai, ex-presidente da Organização Mundial do Comércio (OMC), tendo sido também uma vez vice-primeiro-ministro da Tailândia. "Não há nenhum sinal de fortalecimento dos fatores econômicos."

As conclusões da Unctad seguem contra pesquisas e dados econômicos recentes que sugerem que as economias dos Estados Unidos e Europa podem estar recuperando-se, enquanto o setor manufatureiro da China também está acelerando sua velocidade.

"A alta sincronizada em uma ampla faixa de mercados que normalmente não se movem na mesma direção mostra que o que nós temos visto no primeiro semestre do ano é determinado por especulação", disse Flassbeck a jornalistas.

"O que está acontecendo é especulação de uma recuperação, uma tentativa de antecipar a retomada. Mas é uma ficção, ainda não está aí", disse. "Seria bastante perigoso se os governos começassem a falar sobre estratégias de retirada das políticas de estímulo."

O relatório de 181 páginas de 2009 da Unctad é sua principal publicação anual e diz que o que a agência chama de inverno econômico está longe de acabar.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG