Unasul se prepara para libertar a América do Sul, diz Morales

Nações Unidas, 23 set (EFE).- A União de Nações Sul-americanas (Unasul) está se preparando para libertar a América do Sul e torná-la mais que o quintal do império, afirmou hoje o presidente da Bolívia, Evo Morales.

EFE |

"Estamos construindo a grande pátria sonhada por Simón Bolívar", disse o chefe de Estado em entrevista coletiva na sede da ONU, onde participa dos debates da Assembléia Geral.

A presidente do Chile, Michelle Bachelet, convocou para amanhã, em Nova York, uma reunião com os presidentes da Unasul, integrada por 12 países sul-americanos.

Durante o encontro, que acontecerá paralelamente à Assembléia da ONU, os líderes regionais vão tentar chegar a um consenso sobre o secretário-geral da aliança e analisar as gestões do grupo regional na solução da crise boliviana.

Evo Morales disse que, apesar de algumas diferenças internas, a Unasul avança em direção à "integração e à dignificação" dos sul-americanos.

Na Bolívia e na América Latina. "começam processos de libertação, e isso é impossível conter", argumentou.

Em sua passagem pela ONU, o presidente boliviano criticou duramente o Governo dos Estados Unidos, acusado de intervencionismo e de "conspiração" com os grupos autonomistas e opositores de seu país.

Além disso, comentou que, em uma recente visita ao Irã, se impressionou com o grau de desenvolvimento desse país.

"Onde não está o império, há desenvolvimento, há justiça e liberdade. Onde está o império, só há exploração e saque dos recursos naturais", afirmou.

A América Latina, acrescentou, assim como outras regiões do mundo, "jamais vai se submeter" aos EUA, país que, segundo disse, terá "um segundo Vietnã" no Oriente Médio. EFE va/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG