Santiago do Chile, 8 jul (EFE).- Os Governos da União de Nações Sul-americanas (Unasul) expressaram hoje sua profunda satisfação com a recente libertação de Ingrid Betancourt e outros 14 reféns que permaneciam seqüestrados pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

"A liberdade destas pessoas põe fim a um longo e injusto cativeiro e permite que se reencontrem com suas famílias e normalizem suas vidas", afirmou o bloco em comunicado divulgado na capital do Chile, país preside temporariamente a Unasul.

Os 12 países que integram a organização exigiram "a libertação imediata e incondicional de todos os demais seqüestrados".

"Fazemos um apelo para se redobrar os esforços com este propósito, dentro de um marco de diálogo e entendimento, que preserve a integridade física e o respeito dos direitos das vítimas, ainda privadas de liberdade", conclui a nota. EFE mf/rb/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.