Unasul e Obama poderiam conversar durante assembleia da ONU, diz Chávez

Caracas, 11 ago (EFE).- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, disse hoje que a próxima reunião da Assembleia Geral da ONU seria uma ocasião oportuna para um encontro entre os líderes sul-americanos e o governante americano, Barack Obama, para esclarecer o acordo militar entre Estados Unidos e Colômbia.

EFE |

"É importante que Obama nos esclareça isso tudo", disse Chávez, ao sustentar sua tese de que os convênios em negociação preveem a "instalação de sete bases militares ianques" na vizinha Colômbia, o que constituiria uma "ameaça para a revolução".

Segundo o chefe de Estado venezuelano, a sugestão para tal encontro na próxima Assembleia Geral da ONU, em setembro, foi feita pelo Brasil ontem em Quito durante a reunião dos presidentes da União de Nações Sul-Americanas (Unasul).

Chávez também disse esperar que haja a realização de uma cúpula extraordinária da Unasul, proposta para o próximo dia 24 na cidade argentina de Bariloche, "para falar do assunto e esclarecer as coisas".

"Teremos que ver se essa cúpula vai acontecer, porque ainda não há resposta do Governo da Colômbia. Já deveriam ter respondido, mas tenhamos paciência. Esperamos que o presidente da Colômbia (Álvaro Uribe) compareça, estamos convidando-o como irmão, como vizinho, para falar do tema", declarou o venezuelano.

Chávez deu tais declarações no aeroporto internacional de Caracas, onde se despedia de sua colega da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, que fez uma visita de trabalho à Venezuela na qual ambos assinaram acordos no valor de US$ 1,1 bilhão. EFE gf/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG