Uma insólita volta ao mundo de notícias inacreditáveis

A reivindicação de sutiãs adequados ao combate de por mulheres do exército sueco e a busca por patrocinadores de um atleta que correu nu por Paris são algumas etapas de uma insólita volta ao mundo de notícias curiosas e inacreditáveis que aconteceram em 2009.

AFP |

- SUÉCIA: mulheres militares pedem sutiãs de combate

A igualdade entre homens e mulheres nos países escandinavos não admite discussão. No entanto, no exército sueco as militares se sentem discriminadas por suas roupas íntimas, já que os homens recebem junto com o uniforme cuecas adequadas, enquanto as mulheres precisam comprar os próprios sutiãs.

Elas alegam que os sutiãs convencionais não foram projetados para os rigores da vida militar. "Não são adaptados para situações de combate nem de incêndio, e se soltam com muita facilidade", queixou-se o Conselho de Mulheres Soldados da Suécia, que exigiu "sutiãs de combate".

- ALEMANHA: casal de pinguins homossexuais adota bebê em zoológico

Enquanto muitos países discutem se casais homossexuais devem ser autorizados a adotar crianças, dois pinguins do mesmo sexo do zoológico de Bremerhaven adotaram um ovo de sua espécie rejeitado por seus pais biológicos.

Os pinguins homossexuais se uniram para chocar o ovo abandonado. Quando o filhote nasceu, cuidaram dele com o zelo de qualquer mãe pinguim, alimentando-o e limpando suas penas com o bico.

"A homossexualidade é muito comum entre os animais. Neste mundo, a união não está ligada necessariamente à reprodução", comentaram os cuidadores do zoológico.

- ITÁLIA: um patrão generoso

Marco Colombo, de 38 anos, dono de uma pequena companhia metalúrgica de Turbigo, no norte da Itália, teve a sorte de ganhar um milhão de euros na loteria. Seus funcionários, por outro lado, tiveram a sorte de ter Colombo como patrão: ao receber o prêmio, o italiano decidiu dividir mais de um terço da soma entre seus empregados.

Ele explicou que se tratava do cumprimento de uma promessa, que fazia todas as semanas: "Se eu ganhar, divido", afirmava. Dito e feito. Cada um dos cinco metalúrgicos recebeu 70.000 euros (cerca de 105.000 dólares).

- FRANÇA: nu com a mão no bolso

Para conseguir patrocinadores e dedicar-se exclusivamente ao esporte, o francês Romain Mesnil, praticante do salto com vara, não hesitou em recorrer a um método tão espectacular como extremo: correr por Paris completamente nu com a vara nas mãos, enquanto era filmado.

O vídeo de Mesnil, no qual ele aparece correndo como veio ao mundo em frente à catedral de Notre Dame, ao museu do Louvre, nas margens do Sena e entre os carros da avenida Champs Élysées, foi um sucesso na internet - e alcançou o objetivo do saltador com vara: uma empresa de serviços online decidiu patrociná-lo e financiar sua carreira esportiva.

- SUÍÇA-LETÕNIA: oito gramas, 28 dias, 1.360 km

Um morcego de apenas oito gramas de peso percorreu em 28 dias a longa distância de 1.360 km entre Letônia e Suíça, estabelecendo um recorde que deixou pasmos os estudiosos do diminuto mamífero.

O morcego de Nathusius, cantão suíço de Soleure, tinha um anel com a inscrição da data e do local da Letônia de onde havia partido, permitindo calcular que voou pelo menos 50 km por noite.

- ISRAEL: o dinheiro no colchão ...

Uma israelense quis surpreender a mãe. Aproveitando sua ausência e sem consultá--la, trocou o velho colchão por um novo. Foi um Deus nos acuda quando a mãe chegou! A velhinha havia guardado no velho a poupança de toda sua vida: um milhão de dólares em bilhetes.

A mãe saiu correndo para o lixão de Khyria, uma cidade próxima de Tel Aviv, mas já era muito tarde. O colchão e o milhão de dólares haviam sido despachados para um vertedouro gigante de 3.000 toneladas, onde desapareceram para sempre apesar de vários dias de busca.

- ARABIA SAUDITA: placas rigorosamente vigiadas

As autoridades da Arábia Saudita decidiram terminar com o escândalo das placas de carros, compostas de três letras e três cifras, que permitiam de forma maliciosa burlar o rigor moral da monarquia. Foram proibidas as matrículas com letras cuja combinação engendra no alfabeto romano palavras obscenas. Ficaram de fora, portanto, SEX, ASS, ou NUT (louco). Também ficaram na lista negra BAD (mau) e BAR, esta última por evocar o álcool, estritamente proibido no reino ultraconservador da Arábia Saudita.

- ESTADOS UNIDOS: Adivinha quem vem para jantar?

Um casal americano, Tareq Salahi e sua esposa Michale, burlaram a rígida segurança da Casa Branca e entraram de penetra no jantar em homenagem ao primeiro-ministro indiano, Manmohan Singh. O serviço secreto está investigando como os dois conseguiram entrar no jantar de Estado da Casa Branca onde se encontravam o presidente Barack Obama e sua esposa Michelle.

Tareq e Michaele Salahi tiraram fotos e as divulgaram em sua página do Facebook, com a frase: "Honrados de estar no jantar de Estado da Casa Branca em homenagem a Índia com o presidente Obama e nossa primeira-dama!".

A entrada ilegal não poderia ter acontecido em uma ocasião mais embaraçosa para o serviço secreto, com 300 convidados de alto nível no jantar, um evento de grande magnitude para o calendário social de Washington. Entre os convidados também estavam o cineasta Steven Spielberg, o prefeito de Nova York Michael Bloomberg e o guru espiritual Deepak Chopra.

O jornal Washington Post descreveu o casal como pessoas da alta sociedade que jogam pólo e com aspirações de estrelar reality shows, moradores do estado da Virginia.

- JAPÃO: corre japonês, corre

Um japonês de 65 anos correu 52 maratonas consecutivas para figurar no livro Guinness dos recordes. Akinori Kusuda ainda participou da maratona de Tóquio este ano.

- CHINA: amor perro

Os novos ricos chineses não temem em satisfazer suas mais excêntricas fantasias, como o demonstrou a senhora Wang. Ela desembolsou mais de 600.000 dolares para comprar um terrier do Tibete, uma raça canina muito apreciada na China.

"O dinheiro tem um preço, não um terrier do Tibete", declarou Wang, ao chegar a Xi'an, capital da província de Shaanxi. No aeroporto, foram recebidos por outros 30 milionários fanáticos por essa raça canina que se deslocavam em limusines Mercedes Benz.

- CANADÁ: o gato subiu no telhado...

"Morreu Thatcher". O anúncio repentino despachado por um SMS comoveu parlamentares conservadores canadenses que participavam de um banquete oficial. Os deputados, fervorosos admiradores da ex-primeira-ministra britânica, interromperam o jantar para enviar mensagens de pêsames ao palácio de Buckingham e ao endereço 10 Downing Street, residências da Rainha e do premier.

Depois do espanto e dos desmentidos, chegaram as explicações. O SMS havia sido enviado pelo ministro canadense de transportes John Baird para anunciar que seu gato cinza de 16 anos, chamado Thatcher em homenagem à Dama de Ferro, havia morrido.

md/ap/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG