Uma bomba perto santuário xiita mata 7 em Bagdá

BAGDÁ (Reuters) - Uma bomba no distrito xiita de Kadhimiya, no noroeste de Bagdá, matou sete pessoas e feriu outras 23 nesta quarta-feira, disse a polícia, um dia após outra bomba na região ter matado nove pessoas. Kadhimiya abriga um dos santuários xiitas mais importantes do Iraque, e a explosão carrega a marca do grupo islâmico sunita Al Qaeda, que considera a maioria xiita iraquiana herética e frequentemente alveja suas mesquitas e festivais religiosos.

Reuters |

A Al Qaeda e outros insurgentes ainda são capazes de realizar ataques em grande escala, apesar de a violência ter diminuído nitidamente no Iraque nos últimos anos. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, saudou o aumento da segurança durante sua visita a Bagdá na terça-feira.

Um dia antes de sua chegada houve uma série coordenada de sete carros-bomba que matou 37 pessoas na capital.

O primeiro-ministro do Iraque, Nuri al-Maliki, atribuiu os ataques aos membros do partido Baath, de Saddam Hussein, rotulando as explosões como seus "presentes" para marcar o aniversário de 62 anos da fundação do partido na Síria.

Na quinta-feira, o Iraque assinalará seis anos da invasão das tropas norte-americanas em Badgá, e da demolição da estátua de Saddam Hussein na praça Firdos. Multidões devem se unir para protestos contra a presença militar norte-americana no Iraque.

(Reportagem de Assel Kami e Hadir Abbas)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG