Copenhague, 25 ago (EFE).- O fornecedor de serviços de internet Black Internet deixou de hospedar o site sueco The Pirate Bay, um dos principais do mundo para troca de arquivos pela Internet, em resposta a uma sentença de um tribunal de Estocolmo, que ameaçava o servidor com uma multa de 500 mil coroas suecas (cerca de 50 mil euros).

Black denunciou hoje ter sido vítima de uma sabotagem de grandes dimensões horas depois de ter tirado o site do ar, apesar do diretor da companhia, Victor Möller, ter rejeitado qualquer vínculo entre os fatos.

Os quatro responsáveis pelo site foram condenados no último dia 17 de abril a um ano de prisão e a pagar uma indenização de 30 milhões de coroas (2,7 milhões de euros) por violar a lei de propriedade intelectual, sob a alegação de que proporcionavam tecnologia que facilitava o download ilegal de arquivos.

A companhia de software sueca Global Gaming Factory X (GGF) anunciou no final de junho um acordo para a compra do "The Pirate Bay" por 60 milhões de coroas (5,5 milhões de euros).

A GGF afirmou que pretendia impulsionar o lançamento de um novo modelo de negócio de pagamento de direitos aos donos de propriedade intelectual, mas a operação de compra ainda não se concretizou quase dois meses depois. EFE alc/fk

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.