Um terço dos mexicanos emigraria para os EUA, diz pesquisa

Washington, 23 set (EFE).- Os mexicanos estão incomodamente insatisfeitos com o rumo de seu país e um terço deles estariam dispostos a emigrar para os Estados Unidos, alguns inclusive de forma ilegal, segundo uma pesquisa do centro de pesquisas Pew divulgada hoje.

EFE |

A pesquisa foi feita com cerca de mil adultos mexicanos e destaca que a falta de segurança, o narcotráfico, a corrupção e a crise econômica são os principais problemas que fazem com que a maioria dos mexicanos declare acreditar que "a vida é melhor nos EUA".

Segundo o estudo, um em cada três mexicanos disse que se mudaria para o vizinho do norte se tivesse os meios e a oportunidade para fazê-lo, enquanto mais da metade deste subgrupo afirmou que deixaria o México inclusive ilegalmente.

Um total de 57% dos entrevistados afirmou que quem migra para os EUA tem um melhor padrão de vida. Em 2007, 51% dos consultados deram essa resposta.

"A vasta maioria dos que mantêm um contato regular com amigos e familiares que vivem nos EUA garantem que estes, em geral, alcançaram seus objetivos", diz o centro de pesquisa Pew.

A chamada Pesquisa de Atitudes Globais do Pew, realizada entre 26 de maio e 2 de junho deste ano, também sustentou que quatro em cada dez mexicanos disseram conhecer alguém que deixou o México rumo aos EUA, mas que retornou ao não encontrar emprego.

Este dado está de acordo com um relatório divulgado ontem pelo Escritório do Censo americano o qual aponta que a imigração a partir do México está diminuindo, o que estaria acontecendo devido à falta de oportunidades de trabalho.

Além disso, 47% dos consultados disseram conhecer alguém que voltou para o México porque foi interceptado pelas forças de segurança da fronteira com os EUA quando tentava passar para o outro lado.

Quase todos os participantes da pesquisa apontaram que o tráfico de drogas é um problema principal no México e demonstraram ser favoráveis a uma dura repressão contra os traficantes.

Assim, 83% apoiam o uso do Exército no combate ao crime organizado, e a maioria pensa que os militares estão tendo progressos na campanha contra os traficantes.

Apesar disso, o estudo do centro de pesquisas Pew acusa uma dose de otimismo sobre o futuro do México.

Embora 69% dos entrevistados tenham opinado que o estado atual da economia do México é ruim, a maioria se mostra otimista sobre o futuro, e 61% deles esperam que a situação melhore nos próximos 12 meses.

Apenas 14% disseram acreditar que a economia vai piorar, segundo a pesquisa. EFE mp/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG