Um novo aparelho de scanner cerebral permite detectar melhor os primeiros sinais do Mal de Alzheimer nas pessoas que gozam de boa saúde, mas que apresentam sintomas de perda de meória, segundo um estudo publicado na versão on-line da revista médica de neurologia Neurology.

Esta detecção permite iniciar um tratamento mais precoce, enfatizam os autores do estudo.

Esta nova técnica de representação óptica por ressonância magnética chamada "Imgens com tensor de difusão" (DTI-MRI, em inglês) permite estudar a matéria branca do encéfalo e da médula espinhal observando a direção e a velocidade do fluxo das moléculas de água nas fibras nervosas.

O estudo conduzido por Norbert Scuff, da Universidade da Califórnia, e Giovanni Carlesimo, da Universidade Tor Vergata, de Roma, foi realizado com 76 pessoas saudáveis de 20 a 80 anos e submetidas a um exame DTI-MRI, cuja estabilidade é muito maior do que as tomografias de ressonância magnética tradicionais.

Os pesquisadores examinaram as modificações no hipocampo, zona do cérebro essencial para a memória e que é afetada pelo Mal de Alzheimer.

Constataram que esta técnica de análise permite detectar melhor e predizer os problemas de memória dos participantes, particularmente nos maiores de 50 anos.

js/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.