Um morto e vários feridos em distúrbios no aniversário do golpe no Chile

Santiago do Chile - Um jovem morreu, outro apresenta morte cerebral e sete policiais ficaram feridos em incidentes registrados esta noite na capital chilena durante conflitos no 36º aniversário do golpe militar do general Augusto Pinochet contra o presidente Salvador Allende.

EFE |

Alexis Rojas Martínez, de 22 anos, morreu no município de Recoleta, ao norte de Santiago, depois de receber dois tiros, um no crânio e outro no rosto, segundo informou rádio "Bío-Bío", que citou fontes familiares.

Outro jovem, Patrício Rodríguez Ramírez, de 19 anos, apresenta morte cerebral por tiro na cabeça, distúrbios em Pincoya, no município de Huechuraba, no norte da capital, onde também homens encapuzados atacaram uma delegacia.

Além disso, o capitão Luis Alvarado Barrientos e o agente dos Carabineiros (polícia militar chilena) Manuel Gómez López foram feridos com tiros de espingardas de pressão.

Cinco policiais mais ficaram feridos por disparos de armas de fogo e pedradas, informaram os Carabineiros.

Em Victoria, no município de Pedro Aguirre Cerda, os moradores disseram haver escutado disparos, enquanto grupos de encapuzados levantaram barricadas, acenderam fogueiras e enfrentaram os soldados das Forças Especiais da polícia.

Um ônibus que se dirigia de Santiago a Talca, a 257 quilômetros ao sul da capital, foi apedrejado na Rota 5 Sul e vários passageiros tiveram que ser atendidos com ferimentos leves.

Na Região Metropolitana, onde se concentra um terço dos 17 milhões de chilenos, se registraram incidentes em dez municípios onde, além disso, 37 mil casas ficaram sem energia devido a atos de vandalismo nas instalações elétricas, informou a companhia Chilectra.

Também se produziram distúrbios em outras cidades do país, como Viña del Mar, Valparaíso, Talca e Concepción.

Leia mais sobre: Chile

    Leia tudo sobre: chileprotestosviolência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG