Um morto e quatro feridos em ataque israelense contra Gaza

GAZA - Pelo menos um palestino morreu e quatro ficaram feridos nesta segunda-feira em um ataque aéreo israelense no sul da Faixa de Gaza, asseguraram fontes médicas.

Redação com agências internacionais |

"Um homem palestino abriu fogo com um fuzil AK-47 de seu veículo contra uma patrulha das Forças de Defesa de Israel, que responderam o fogo", disse um porta-voz do Exército israelense.

O incidente ocorreu perto da localidade de Beit Yatir, nas colinas do sul de Hebron, no sul da divisa do território palestino ocupado da Cisjordânia com Israel, disse o porta-voz militar.


Membro do Hamas observa destruição em Gaza / AP

Moradores da área disseram que o palestino tentava se infiltrar em Israel para procurar trabalho, informou a versão digital do jornal "Yedioth Ahronoth".

Antes, soldados israelenses mataram um palestino que disparou contra eles no sul da Cisjordânia. Um porta-voz militar confirmou que os soldados foram alvo de disparos antes de responder.

Olmert promete ação "desproporcional"

O primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, prometeu no domingo adotar uma resposta "desproporcional" contra os ataques esporádicos com foguetes disparados da Faixa de Gaza contra Israel nos últimos dias, apesar da trégua declarada pelo grupo Hamas, que controla a região. A declaração de Olmert foi feita durante a reunião dominical de gabinete.

"Já dissemos que se houver novos disparos de foguetes contra o sul do país, haverá uma resposta israelense desproporcional ao fogo contra os cidadãos de Israel e suas forças de segurança", afirmou Olmert.

Há duas semanas, Israel e o Hamas declararam cessar-fogo após três semanas de uma ofensiva militar israelense contra a Faixa de Gaza com o objetivo de interromper os ataques palestinos com foguetes.

Trégua de um ano

O Hamas é favorável a uma trégua de um ano com Israel na Faixa de Gaza sob a condição de que sejam abertas as passagens nesse território, afirmou nesta segunda-feira o porta-voz do movimento radical palestino.

"Estamos de acordo a princípio com uma trégua de um ano. Os mediadores egípcios propuseram um ano e meio e nós não fechamos totamente a porta para essa ideia. Que se seja um ano ou um ano e meio, isso dependerá da abertura dos pontos de passagem e a suspensão do bloqueio", afirmou Fawzi Barhoum.

Israel e o Hamas negociam, com a mediação do Egito, uma trégua que consolide o cessar-fogo de 18 janeiro, que pôs fim à ofensiva israelense de 22 dias na Faixa de Gaza.

Leia também:

Leia mais sobre Faixa de Gaza

    Leia tudo sobre: faixa de gaza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG