Um jantar real para os presidentes, em Copenhague, sem Obama nem Ahmadinejad

Reunidos para participar da conferência sobre o clima de Copenhague, 118 chefes de Estado e de governo, estarão na noite desta quinta-feira num jantar oferecido pela rainha Margarita, no qual estarão ausentes o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e o iraniano, Mahmoud Ahmadinejad.

AFP |

Obama, que chegará amanhã a Copenhague, será representado pela secretária de Estado, Hillary Clinton; o presidente iraniano, por sua vez, não figura na lista oficial de convidados publicada pelo Palácio Real.

A presença do polêmico presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, causou dores de cabeça às autoridades do reino por temor de que se sentasse durante a ceia junto da rainha - um problema que foi contornado pelo Ministério das Relações Exteriores.

Como decano dos chefes de Estado presentes, o presidente do Zimbábue poderia ter tido um lugar de honra, segundo o protocolo oficial.

Mas a presença de 118 chefes de Estado, vice-presidentes e chefes de Governo, não tem caráter oficial de visita de Estado não exigindo, portanto, segundo as autoridades, o respeito à tradição.

No cardápio do jantar, que começa às 20H42 (19H42 GMT), o Palácio de Amalienborg previu "Coquilles Saint-Jacques", peru, batatas na brasa com molho de estragão. De sobremesa, uma torta de tâmara com molho de caramelo.

A refeição será acompanhada do vinho francês, "La Cigaralle de Prince", do Chateau de Cayx - propriedade do príncipe consorte Enrique da Dinamarca.

A ceia será animada com árias de Rossini, interpretadas pela orquestra da Guarda Real dinamarquesa.

sa/ach/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG