Um dos maiores vulcões do Alasca entra em Erupção

Um dos maiores vulcões do Alasca, o monte Redoubt, entrou em erupção no domingo à noite, projetando uma nuvem de cinzas a uma altura de até 15 km, indicou nesta segunda-feira o Observatório de Vulcões do Alasca (AVO).

AFP |

O Redoubt estava adormecido desde 1990. Esse vulcão, com 3.108 metros de altura, está localizado em uma região muito povoada, 150 km a sudoeste de Anchorage (280.000 habitantes).

A primeira erupção foi registrada no domingo à noite, seguida de várias outras mais potentes nesta segunda-feira, ressaltou o observatório desse estado americano situado a noroeste do Canadá.

A fumaça e as cinzas chegaram a até 15.250 metros de altura, acrescentou o Observatório.

Até o momento, o AVO não registrou grandes transtornos.

Mas a companhia aérea Alaska Airlines anunciou o cancelamento de 19 pousos e decolagens de Anchorage, enquanto que os moradores de cidades da região, a mais populosa do Alaska, foram alertados para possíveis quedas de cinzas.

Os serviços de meteorologia advertiram que os ventos levariam a nuvem de cinzas para o norte e emitiram um alerta para várias cidades, dentre as quais Talkeetna e Willow, situadas respectivamente 120 km e 56 km ao norte de Anchorage.

"Os moradores das regiões que devem ser atingidas pelas quedas de cinzas devem fechar de maneira hermética as janelas e portas", proteger os aparelhos eletrônicos e evitar dirigir, indicaram os serviços meteorológicos em um comunicado.

No final de janeiro, o AVO, que monitora os 44 vulcões do grande estado nórdico americano, havia alertado para uma atividade sísmica superior à normal na região próxima de Anchorage, apresentando sinais prévios a uma erupção.

Em Anchorage, a Polícia distribuíra folhetos aos moradores para chamar a atenção para os riscos representados pelas cinzas contendo fragmentos de rochas abrasivas, e um alerta aéreo "laranja" foi lançado devido ao risco de uma erupção para os aviões.

Em 1989, durante a erupção anterior do Redoubt, um Boeing 747 da companhia holandesa KLM teve seus quatro motores obstruídos quando a aeronave atravessava a nuvem de cinzas. O piloto conseguiu acionar os motores e salvar seus 231 passageiros antes de aterrissar em Anchorage.

ch-/dm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG