A família Kennedy marcou a vida política das últimas décadas nos Estados Unidos, mas também foi pivô de uma série de tragédias que lhe valeram a alcunha de a maldição dos Kennedy.

As desgraças mais notórias ocorridas com os Kennedy foram, sem dúvida, os assassinatos ainda não totalmente esclarecidos do John F. Kennedy, em 1963, em Dallas (Texas), e de seu irmão Robert, candidato presidencial, em 1968.

Mas a lista de tragédias de uma das famílias mais influentes da política americana é impressionante, como se fosse uma vida predestinada de mortes abruptas e violentas.

Uma das mais recentes aconteceu em 16 de julho de 1999, quando o filho de John F. Kennedy, sua esposa Caroline e uma cunhada morreram na queda no Atlântico do avião particular pilotado por John Kennedy Jr. perto do luxuoso balneário de Martha's Vineyard (Massachusetts).

Em 31 de dezembro de 1997, Michael Kennedy, de 39 anos, filho de Robert Kennedy, também morreu em um acidente, dessa vez de esqui, na estação de Aspen (Colorado).

Ted Kennedy era um dos pilares do clã, apesar de ter se envolvido em escândalos como o de ter se envolvido com uma babá menor de idade e a morte de sua secretária num acidente de carro do qual ele fugiu. Também admitiu ter problemas de alcoolismo.

Em abril de 1984, seu irmão David morria aos 28 anos provavelmente por causa de uma overdose de drogas quando estava sozinho num quarto de hotel em Palm Beach (Flórida).

David tinha apenas 13 anos quando, em 1968, vendo sozinho a tv, assistiu ao vivo como seu pai Robert foi assassinado em Los Angeles.

Em 1991, William Kennedy Smith - filho de Jean Kennedy Smith, irmã de Robert e John e uma das filhas do chefe do clã Kennedy, Joseph Patrick Kennedy - foi alvo de um julgamento por estupro na Flórida.

William foi absolvido ao final do julgamento que tomou conta da mídia, mas as acusaçõesque circularam na época incomodaram seriamente o clã Kennedy, já que a imprensa já não era tão indulgente como havia sido na época de JFK ou de Robert, ambos donos de uma sólida reputação de mulherengos.

O chefe do clã de origem irlandesa e católica, contra o qual o destino apontou suas baterias, o rico Joseph Patrick Kennedy, sempre desejou ter um filho presidente, e, a princípio, sonhava que fosse seu mais velho, Joe Jr.

Mas Joe Jr morreu num acidente de avião na Inglaterra, em 1944, em uma missão durante a Segunda Guerra Mundial, deixando a ambição paterna a cargo dos outros varões da família e que terminou sendo concretizada por JFK antes de ser assassinado.

Outra filha do patriarca do clã, Rosemarie, nascida em 1918 e que tinha uma leve deficiência mental, foi submetida em 1941 a uma questionada lobotomia, que a fez ficar internada numa instituição psiquiátrica até sua morte, em 2005.

Sua irmã Kathleen morreu aos 28 anos, em um acidente de avião na França. Seu marido, o marquês de Hartington, morreu nos combates da Normandia quatro anos antes.

E um filho do próprio Ted Kennedy, Edward Kennedy Jr, teve a perna amputada aos 12 anos deppois de diagnosticado um câncer de osso em 1973.

ltl/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.